Proposta editorial Livros CD / DVD Sites Projetos especiais Fale conosco
 

          A Mojoara Editorial é uma editora, mas não uma editora qualquer. Ela tem seus princípios, seus valores e também suas idiossincrasias.

          Em primeiro lugar, ela não tem como objetivo editar publicações (livros, documentos etc) do mercado em geral e funciona apenas como a casa publicadora dos nossos sites temáticos em Comunicação, dos nossos cursos a distância e da própria Comtexto Comunicação e Pesquisa. Ela está sendo criada para evitar conflitos de marca com a Editora Contexto, tradicional no mercado, e que merece o nosso respeito, ainda que, de maneira truculenta, tenha se voltado contra nós, quando, de peito aberto e democraticamente, assinamos um livro que nem havia sido por nós editado

          Soubemos compreender a perspectiva deles, que, como as demais editoras, estão balizadas pelo lucro (o capitalismo tem seus valores, a gente sabe). O negócio de muitas editoras comerciais é ganhar dinheiro, o que, muitas vezes, se consegue explorando os autores.

          Você tem idéia de qual é a porcentagem recebida pelo autor – muitas vezes remunerado de seis em seis meses – nos livros publicados por editoras comerciais?. Resposta: No máximo 10% (não estamos falando de Paulo Coelho, certamente).

          Você sabe que porcentagem do preço de capa de um livro fica com as livrarias (mesmo as pequenas) para comercializar um livro? Resposta: De 40 a 50%.

          Diferentemente de outras editoras comerciais, a Mojoara Editorial não está aberta para receber, portanto, originais de terceiros para publicação, embora reconheçamos que precisam existir alternativas para libertar os autores nacionais do jugo das grandes editoras, que os remuneram miseravelmente. Muitas livrarias fazem o mesmo e é exatamente por esse motivo que os livros custam tão caro, vendem tão pouco e os autores estão sempre reclamando deste processo viciado de exploração intelectual.

          A Mojoara Editorial não se propõe, portanto, a ganhar dinheiro, apropriando-se, como muitos fazem, do trabalho intelectual de professores, pesquisadores e profissionais.

          Em segundo lugar, a proposta da Mojoara Editorial não é trabalhar com textos comerciais que possam ter alta vendagem, mesmo porque ela tem como compromisso editar materiais críticos e que se contrapõem aos grandes interesses que rondam a comunicação (e o jornalismo em particular), a saúde, o meio ambiente, o agronegócio e a ciência e a tecnologia. Muitas editoras comerciais abrigam os interesses das empresas que atuam nessas áreas e evidenciam má vontade ou mesmo censuram trabalhos que possam afrontar privilégios e monopólios. Sobretudo os laboratórios farmacêuticos e a indústria agroquímica têm estabelecido parcerias com grandes editoras, de que resultam a dificuldade para edição, nestas casas publicadoras, de material crítico.

          A Mojoara Editorial não foi criada para bajular anunciantes, governos e mesmo o mercado. Muitas agências de propaganda/comunicação, assessorias de imprensa, veículos de comunicação, e também editoras comerciais já existem no mercado com esse objetivo. Algumas chegam mesmo a ganhar muito dinheiro com esse serviço de “limpeza de imagem”, mas nós não nos prestamos a isso por uma questão de princípio. Queremos continuar mantendo a nossa independência e denunciar o cinismo, a hipocrisia empresarial e a cumplicidade e a falta de espírito crítico de profissionais sem ética.

          Finalmente, a Mojoara Editorial quer incentivar (provocar seria o termo mais adequado) o debate, valorizar a pesquisa acadêmica e profissional e contribuir para a democratização do conhecimento.

          Ela sabe que a sua missão não é fácil numa sociedade que se curva aos desejos do mercado, e num mercado que está contaminado por interesses que afrontam, repetidamente, a cidadania. Ela não quer ser transgênica, quer ouvir e dar guarida às várias vozes da sociedade, sobretudo as que têm sido sufocadas por interesses comerciais, políticos e pessoais.

          Como dizia Paulo Freire, o caminho se faz caminhando; mudar é difícil, mas possível. Continuamos cultivando as nossas utopias e valorizando o que julgamos mais valioso: a nossa independência.

          Muita gente não vai gostar nada da chegada da Mojoara no mercado. É isso mesmo que a gente imaginou quando decidiu criá-la. Parodiando a música do saudoso Raul Seixas, para muitas empresas e profissionais, nós queremos ser “a mosca que pousou na sopa deles”. Bom apetite.

          Em tempo: a Mojoara não irá editar apenas livros ou materiais impressos, mas também CDs e outros materiais multimídia ou mesmo e-livros. Espera com a sua experiência, que sabemos será bem sucedida porque o ânimo por aqui é grande, estimular outros profissionais e pequenas empresas a fazerem o mesmo. Vamos dar um trabalhão para quem anda “sacaneando” o mercado e a sociedade.

Diretoria da Mojoara Editorial

          A Mojoara Editorial tem como diretores o jornalista e professor Wilson da Costa Bueno e a produtora de rádio e televisão Nancy Soares dos Anjos.

 
 
 
   
Página inicial